24

out

2017

Documentários registram iniciativas transformadoras na Amazônia brasileira

Capacitação técnica e acesso à água garantem qualidade de vida, saúde e geração de renda para os moradores de assentamentos no Pará

Água para a irrigação dos plantios da agricultura familiar e a captação da chuva para o abastecimento das escolas foram algumas das ações do Projeto "Nossa Água" (Imagem: Forest Comunicação/IPAM).

Água para a irrigação dos plantios da agricultura familiar e a captação da chuva para o abastecimento das escolas foram algumas das ações do Projeto “Nossa Água” (Imagem: Forest Comunicação/IPAM).

“Sem água, ninguém vive.” As palavras são de Tania Viegas, que percorria 22km de moto para conseguir 20 litros. Essa era a realidade da moradora do Projeto de Assentamento de Cristalino II em Aveiro, porém a dificuldade era compartilhada com muitas famílias do Oeste de Pará. O retrato era de isolamento e de difícil acesso a um dos recursos mais abundantes na região da Amazônia. O Projeto Nossa Águaconseguiu reverter essa situação para mais de 500 famílias, que hoje contam com 158 sistemas de abastecimento de água adequados para cada comunidade. As histórias são relatadas no vídeo “Nossa Água”, dirigido por Thiago Foresti e produzido pela Forest Comunicação, para o Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (IPAM).

O objetivo do projeto do IPAM era universalizar o acesso à água, garantir a segurança alimentar e nutricional, melhorar a saúde e fixar o pequeno produtor na terra. Além de fornecer água potável para as comunidades em três assentamentos nas regiões da Transamazônica, Baixo Amazonas e BR 163, o IPAM também promoveu cursos para a gestão sustentável da água.

A experiência foi implementada nos chamados Assentamentos Sustentáveis na Amazônia, uma ação do IPAM financiada pelo Fundo Amazônia em parceria com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) e a Fundação Viver, Produzir e Preservar (FVPP). A proposta capacitou as famílias para uma produção de baixo carbono, assegurando a conservação da floresta e o incremento da renda. A partir de um plano de uso da terra, os beneficiados evitam o desmatamento de novas áreas e podem reflorestar e produzir com mais ganhos e menos impactos ambientais. Foi executado também, como projeto piloto, o Pagamento por Serviços Ambientais, uma gratificação para quem conserva as áreas de preservação permanente.

Seu Isaias, produtor do assentamento Cristalino, fala sobre o desejo de instalar um Sistema Agroflorestal no seu lote (Imagem: Forest Comunicação/IPAM).

Seu Isaias, produtor do assentamento Cristalino, fala sobre o desejo de instalar um Sistema Agroflorestal no seu lote (Imagem: Forest Comunicação/IPAM).

Os números já começam a mostrar o sucesso da iniciativa com a redução de 79% do desmatamento na região e o aumento de 68% na renda bruta. Ao total, 2.700 famílias foram beneficiadas. O Projeto Assentamento Sustentável mostra que é possível cultivar sem destruir e oferece as ferramentas para que o pequeno produtor faça uma gestão eficiente de sua terra — aproveitando o máximo da sua capacidade produtiva e conservando a cobertura da floresta. A presença do pequeno produtor pode impedir a invasão de madeireiros e outras atividades que envolvem a degradação da floresta, além de contribuir para o abastecimento de produtos na cesta básica brasileira.

Os documentários apontam as diferenças geradas, na vida das comunidades, pelos projetos de sustentabilidade e acesso à água. As imagens revelam os sorrisos na realização de tarefas tão cotidianas, como lavar louça, e tão triviais, como beber um copo d’água. O público pode ver de perto os sistemas de abastecimento. Pés de árvores frutíferas, pessoas trabalhando a terra e cuidando da floresta ilustram as mudanças em locais só existia vegetação seca.

Os curtas produzidos pela Forest Comunicação para o IPAM mostram a transformação acontecendo na Floresta Amazônica. As obras audiovisuais abrem portas para que mais pessoas e instituições se envolvam nos esforços para garantir a vida digna e a sustentabilidade para plantas, animais e, principalmente, comunidades.

Deixe uma resposta

Todos os direitos reservados Forest Comunicação 2017
Tree Pixel Agência Digital
Associação Brasileira das Agências de Comunicação